ELEIÇÕES 2010

O trambiqueiro do Bancoop pagara as despesas de Dilma

A partir de quarta-feira Dilma sai da folha de pagamento do planalto e passa a receber contra cheques assinado por João Vaccari Neto, o homem que cobrava propina de quem quisesse fechar negócios com os fundos de pensão das estatais e participou dos desvios na Bancoop, a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo

Fotomontagem de Toinho de Passira

CADÊ OS AZULEJOS DO PAC: Lula admitiu que os imóveis do PAC, foram entregues sem alguns itens básicos dos previstos no projeto, azulejos, por exemplo. Para campanha de Dilma não vai faltar nada

Toinho de Passira
Fonte: Revista Veja, O Povo

Dilma Rousseff a partir de quinta-feira deixa de ser ministra e passa a ser a pré candidata do Partido dos Trabalhadores a presidência da República, em tempo integral, até fins de julho quando se tornará candidata oficial, disputando uma eleição pela primeira vez na sua vida, e provavelmente a última.

O Partido dos Trabalhadores, nadando em dinheiro, ninguém sabe bem de que fontes, está montando uma estrutura de estrela hollywoodiana para a candidata do bolso do colete de Lula.

Mansões, jatinhos e assessores regiamente pagos, serão a ela ofertados para empreender sua campanha que parece vai ter um custo, como nunca antes se viu neste país.

A revista Veja lembra que por trás desse mundo de despesas estará o novo, mas já famoso e notório tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, o homem que cobrava propina de quem quisesse fechar negócios com os fundos de pensão das estatais – e comandou os desvios na Bancoop, a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo, dando um calote monumental em centenas de brasileiros, que caíram na conta dos imóveis do PT.

Em outras palavras, Vaccari é o Delúbio Soares de Dilma, mais uma sombra nefasta, dessas que habitam as sombras dos subterrâneos petistas, estará por trás da candidata.

Sairão de suas mãos, hábeis em manejar dinheiro desviados, os cheques que pagarão um salário mensal de R$ 17, 8 mil a dona Dilma; mais R$ 11 mil a cada um dos cinco assessores, por ela escolhidos; R$ 12 mil, no aluguel de uma casa que servirá de residência da candidata, e mais R$ 30 mil do aluguel da sede do comitê de campanha. Na conta ainda não constas os valores com jatinhos e alugueis de carro, por não ter sido totalmente avaliado.

A revista Veja estima que cerca de R$ 350 mil é quanto vai custar à candidata, ao Partido dos Trabalhadores, até o fim de junho, quando começa a campanha para valer.

Poder-se-ia dizer, usando como unidade imóveis do Bancoop, que a ministra via custar dez apartamentos, não entregues, até o início da campanha.

Ou melhor, daria para comprar uns 35 mil m² de azulejos, para colocar nos apartamentos do minha Casa Minha Vida”. Não sei se vocês estão me entendendo?

Fonte: the passira news

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: