OPINIÃO

Serra fala A verdade sobre Evo Morales e o tráfico

“Quando a gente vê que cerca de 80% a 90% da cocaína da Bolívia vem parar no Brasil, pode dizer que o governo boliviano fez, pelo menos, corpo mole”, disse o próximo presidente brasileiro. Esqueceu de dizer que de alguma forma o governo Lula facilita as coisas

Foto: Reuters

SERRA FALANDO O ÓBVIO – “… o governo da Bolívia é “cúmplice pelo narcotráfico no Brasil”. É por medo de perder a boquinha que os amigos latinos de Lula estão torcendo pela candidata

Toinho de Passira
Fontes: Dois em Cena, El Nuevo Dia, Jornada Net, Los Tiempos, Portal Terra, O Globno, Estadão

Estranho que esteja causando tanta celeuma às declarações de José Serra, afirmando em entrevista em entrevista à rádio Globo, no Rio de Janeiro, que o governo da Bolívia é “cúmplice pelo narcotráfico no Brasil”.

O ex-governador de São Paulo não está dizendo nenhuma novidade. Poderia até ser criticado por estar falando o “óbvio ululante”, como diria Nelson Rodrigues.

O governo e a candidata de Lula, saíram em defesa do índio boliviano, atordoados e desacostumados, estranhando que a verdade seja dita assim, a luz do dia.

Evo Morales para se defender mandou o seu chefe da Casa Civil, um sujeito chamado Oscar Coca dizer alguma coisa, mas nada que lembre alguém ofendido por ser taxado de cúmplice de traficante.

O país de Evo Morales, segundo dados publicado no jornal “El Dia”, da Bolívia, é o terceiro maior produtor de pasta de cocaína no mundo, suplantado apenas pela Colômbia e Peru. Mas enquanto os traficantes colombianos e peruanos visam principalmente o mercado norte americano, a Bolívia domina o mercado do pó no Brasil, enviando 80% da sua produção para o nosso país. Aliás, Serra precisa acrescentar, a esta constatação, que a Bolívia também é a maior produtora mundial de “marijuana”, e quase metade da produção da erva boliviana é endereçada ao Brasil, em concorrência direta a produção nacional, do polígono da maconha instalado as margens do rio São Francisco.

A situação geografia Brasil e Bolívia facilita o trafico que transita por uma fronteira de 3.400 entre os dois países, que se estende desde Corumbá, em Mato Grosso do Sul, até Assis Brasil, no Acre.

Relatório Mundial sobre Drogas de 2008 da ONU, informou que o Brasil é o segundo maior mercado das Américas, atrás apenas dos Estados Unidos e que entre 2001 e 2004 o número de usuário brasileiro cresceu cerca de 75%.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

DUPLA DE COCALEIROS – Lula e Evo Morales ornados por colares de folha de coca num encontro em Cochabamba

Em termos de volume de negócios, o comercio do pó está cada vez mais vultoso e lucrativo para a Bolívia, atém melhor que a venda de gás natural, apesar de ter aumentado o preço, desse último, em percentuais astronômicos, durante o governo Lula.

Serra, ainda está sendo muito diplomático quando diz que não fizera uma acusação, mas uma “análise da situação”:

“Quando a gente vê que cerca de 80% a 90% da cocaína da Bolívia vem parar no Brasil, pode dizer que o governo boliviano fez, pelo menos, corpo mole”.

A realidade crua, que o futuro presidente do Brasil não pode dizer, para não criar um incidente diplomático de verdade, é que Evo Morales, o presidente da Bolívia, não só faz corpo mole, como é também um dos maiores traficante, dono de fazendas de plantação de coca, protetor e sócio de chefes de cartéis.

O combate a traficantes pelo governo boliviano, com a apreensão de pasta de coca é apenas uma forma de combater a concorrência. Semelhante as brigas de quadrilhas de traficantes nos morros cariocas.

O governo Lula tem sido promíscuo, conivente e frouxo diante dessa situação, atado por estranhos laços de amizades e transações comerciais sempre em desvantagens para o Brasil.

No fim do ano passado, oficialmente, Evo Morales legalizou a coca cultivada pelos camponeses em parte da região do Chapare, sua base eleitoral. Com essa “legalização” de uma área de 1.600 metros quadrados para cada um dos 45.700 cocaleiros da região do Chapare, e de outros 1.000 hectares em outra região, as plantações legais de coca cresceram em quase 100% e totalizam 20.000 hectares.

Evo Morales quer convencer o resto do mundo, que toda essa coca, é apenas os índios mastigarem para se livrarem dos efeitos da altitude.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

OLHO NELES – Lula, Evo Morales e Chávez festejam usando suspeitos colares. Quantos cocaleiros são necessário para se enquadrar como formação de quadrilha?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: