ELEIÇÕES 2010

Vice de Serra repetiu o que todo mundo já havia dito

Surpreende que o Partido dos Trabalhadores só agora, sinta-se indignado que alguém diga que ele tem ligações com a guerrilha colombiana FARC, reconhecida por metade do planeta, menos pelo governo Lula como terrorista. Publicações colombianas, e brasileiras, por mais de uma vez disseram claramente que havia esse vínculo, sem que os petistas tivessem se manifestado. Se for assim, vão ter que processar todo o planeta

Charge SPONHOLZ – Diário da Manhã (PR)

Toinho de Passira
Fontes: Estadão, El Tiempo, Cambio

O Partido dos Trabalhadores não gostou e fingiu indignação quando o candidato a vice do presidente José Serra, o deputado Índio da Costa disse que o Partido dos Trabalhadores tinha ligações com a FARC e os narcotraficantes. Recorreram à justiça, alegando que a honra do PT foi atingida.

O deputado Índio chegou a corrigir a declaração, dizendo que o PT não era ligado a narcotraficantes, mais apenas a FARC.

Acontece que se PT for simpatizante e ligado a FARC, o PT é ligado e simpatizante a traficantes, assassinos, seqüestradores e terroristas, pois as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, sobrevive nas selvas do país vizinho sul americano, exatamente praticando esses hediondos delitos, há mais de 46 anos.

Nunca o Partido dos Trabalhadores haviam reagido com tanta indignação pela associação do seu nome ao da FARC, o jornalista Merval Pereira, em 2009, há mesma época do conselho de Lula, disse com todas as letras que O PT era ligado as Farc em rede nacional, na Globo News.

A revista Veja Edição 1896 . 16 de março de 2005, numa celebre matéria intitulada “Laços explosivos” diz que “Documentos secretos guardados nos arquivos da Abin informam que a narcoguerrilha colombiana Farc deu 5 milhões de dólares a candidatos petistas em 2002 (Luis Inácio Lula da Silva)

Na abertura da matéria diz a Veja:

“Nos arquivos da Agência Brasileira de Inteligência em Brasília há um conjunto de documentos cujo conteúdo é explosivo. Os papéis, guardados no centro de documentação da ABIN, mostram ligações das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com militantes petistas.”

”O principal documento nos arquivos foi datado de 25 de abril de 2002, está catalogado com o número 0095/3100 e recebeu a classificação de “secreto”.

“Em apenas uma folha e dividido em três parágrafos, esse documento informa que, no dia 13 de abril de 2002, um grupo de esquerdistas solidários com as Farc promoveu uma reunião político-festiva numa chácara nos arredores de Brasília”.

“Na reunião, que teve a presença de cerca de trinta pessoas, durou mais de seis horas e acabou com um animado forró, o padre Olivério Medina, que atua como uma espécie de embaixador das Farc no Brasil, fez um anúncio pecuniário”.

“Disse aos presentes que sua organização guerrilheira estava fazendo uma doação de 5 milhões de dólares para a campanha eleitoral de candidatos petistas de sua predileção”.

“A notícia foi recebida com aplausos pela platéia. Faltavam então menos de seis meses para a eleição”.

“Um agente da Abin, infiltrado na reunião, ouviu tudo, fez um informe a seus chefes, e assim chegou à Abin a primeira notícia de que as relações entre militantes esquerdistas, alguns deles petistas, e as Farc podem ter ultrapassado a mera simpatia ideológica e chegado ao pantanoso terreno financeiro”.

O Partido dos Trabalhadores na ocasião não se mobilizou para processar a revista, possivelmente temendo que com o processo, o “documento” secreto aparecesse e desse uma confusão dos diabos, pois é crime eleitoral dos mais graves, um candidato aceitar doação de estrangeiros, imagine da FARC.

O padre Olivério Medina o embaixador da FARC e portador da “doação” havia sido padre por oito anos, supostamente disfarçado como integrante de uma pastoral em favor dos jovens e dos camponeses colombiano, quando foi desmascarado como integrante da FARC e fugiu para o Brasil.

Foi preso pela Polícia Federal brasileira, numa operação com a Interpol, a pedido do governo colombiano, onde é acusado de homicidio com fins terroristas, sequestro extorsivo e terrorismo.

Mas o comitê para refugiados do Ministério da Justiça, do governo Lula, em 2006, o considerou refugiado político, impedindo que fosse deportado para Colombia, para responder por seus crimes.

O guerrilheiro terrorista Olivério Medina desde então circula pela nosso país, como um cidadão livre, protegido e prestigiado pelo governo brasileiro.

Tanto é seu prestígio que Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil, requisitou a mulher de Olivério Medina, para trabalhar no Ministério da Pesca em Brasília. Num e-mail, Medina comunica o fato ao terrorista Raúl Reys , que foi morto pelo exercito da Côlombia no Equador, onde foi apreendido o seu laptop, que entre outras coisa havia a tal mensagem.

Reinaldo Azevedo, publicou dois posts no seu blog, sobre essa ligação de PT Farc, num deles comenta:

”A Revista Cambio, da Colombia, publicou uma série de e-mails que estavam no computador do terrorista Raul Reyes, morto por forças colombianas no Equador, listando aqueles que seriam “os amigos” das Farc no Brasil, a saber: José Dirceu, Roberto Amaral, Gilberto Carvalho, Erika Kokay, Celso Amorim, Marco Aurélio Garcia, Perly Cipriano (da Secretaria de Direitos Humanos), Paulo Vannuchi e Selvino Heck, assessor de Lula.”

“Carvalho, chefe de gabinete de Lula, chegou a se manifestar. Disse ter intercedido em favor de Medina quando estava preso por motivos humanitários. Marco Aurélio afirmou que os e-mails eram uma armação. A Interpol o desmentiu: são verdadeiros. O PT não vai me processar por isso porque os e-mails existem, e a reportagem existe. Não vai também porque o presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, forneceu os documentos a Lula. Não aconteceu nada.”

Detalhe do site da Revista colombiana Cambio

Não se tem notícia do PT processando a revista colombina Cambio por ter divulgado os email que davam como aliados da FARC alguns caciques to PT, como Dirceu, Amorim e Top Top Garcia

Por fim, há ser registrado, que o presidente Lula, segundo o Estadão no dia 28 de abril de 2009 deu um conselho para os guerrilheiros, seus amigos e aliados, sugerindo que eles saíssem da clandestinidade, e começassem a disputar eleições na Colômbia, como havia feito o partido dos trabalhadores.

“Se, em um continente como o nosso, um índio e um metalúrgico podem chegar à Presidência, por que alguém das Farc, disputando eleições, não pode?”, disse Lula em Rio Branco (AC), na entrevista coletiva após se reunir com o presidente peruano, Alan García, disse o Estadão.

Curioso é que Lula falou de um índio no poder, referindo-se obviamente a Evo Morales, o presidente da Bolívia, mas a fala atualizada soa como profecia, da chegada de outro índio ao poder, o deputado Índio da Costa, vice do ex-governador paulista José Serra.

Impressionante.



Merval Pereira dizendo da ligação da FARC e do PT, 2008, em rede nacional, ninguém reclamou



Veja os dois posts no Blog de Reinaldo Azevedo:

Eu também vou falar do PT e das FARC

O dia em que Lula, decidiu dar um conselho político aos companheiros narcoterroristas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: