Esta na cadeia aliado de Dilma no Mato Grosso

ELEIÇÕES 2010
Esta na cadeia aliado de Dilma no Mato Grosso

O prefeito de Dourados, a segunda maior cidade do Mato Grosso, Ari Artuzi (PDT), aliado de primeira hora da candidata Dilma, está fazendo campanha no 3º DP de Campo Grande, onde se encontra enjaulado, por ter montando um esquema aperfeiçoado do mensalão de José Dirceu. Usava propinas para corromper a Câmara e enriquecer. Chega a ser patológico o habito da candidata Dilma se aliar a corruptos e foras da lei

Foto: Assecom/Prefeitura de Dourados

AMIGOS PARA SEMPRE -O prefeito de Dourado, Ari Artuzi abraçado a Dilma Dossiêff, há oito dias, está agora na cadeia, por corrupção: recebia 10% de todas as obras feitas no município. Pretendia ficar milionário com as promessas de implantação de obras do PAC na cidade.

Toinho de Passira
Fontes: Folha de São Paulo, In Tribus Verbi, Prefeitura de Dourados, Dourados Agora, Midiamax, Grande FM, Estadão

Há pouco mais de oito dias, 24 de agosto, o prefeito de Dourados (MS), Ari Artuzi (PDT), decretou ponto facultativo, para que os funcionários públicos da cidade pudessem acompanhar a visita de Lula ao município e chegou a colocar ônibus gratuitos para levar a população onde o presidente fez um daqueles showmícios, fingindo que inaugura obras.

O motivo de Lula andar pelo Mato Grosso foi para justificar seu deslocamento para participar de um comício para a candidata Dilma Dossiêff.

A escolha do município de Durados, a segunda maior cidade do Mato Grosso, deveu-se ao apoio incondicional dado pelo prefeito Ari Artuzi, a candidata Dilma. Acontece que no momento, o apoiador da candidata, o prefeito Ari Artuzi, encontra-se na cadeia, acusado de chefiar uma quadrilha de “mensalão”, nos moldes do esquema inaugurado pelo quadrilheiro José Dirceu, o guru de Dilma.

Impressiona como Dilma Dossiêff coleciona apoio de bandidos, como o prefeito de Dourado Ari Artuzi. Dilma é indiscutivelmente a “musa dos corruptos”. Não ganhou esse título de graça, pela equipe que montou para sua campanha, repleta de fabricantes de dossiês, de quebradores de sigilos fiscais e chefes de quadrilhas, merecidamente, passou a gozar confiança, por identificação, dos piores facínoras da política brasileira.

Foto: captura de vídeo

Em um dos vídeos divulgados pela Polícia Federal, o prefeito, Ari Artuzi, aliado de Dilma, recebe uma propina e embolsa o dinheiro

A corrupção de Dourados é de larga escala. Coisa de dar inveja a José Dirceu, José Sarney e Renan Calheiros.

O atual prefeito Ari Artuzi, a primeira dama, Maria Aparecida de Freitas Artuzi, o vice-prefeito, Carlos Roberto Assis Bernardes, o Carlinhos Cantor, nove vereadores e quatro secretários municipais foram presos na quarta-feira por envolvimento em um esquema fraudulento em licitações. Ao todo, 28 pessoas foram detidas pela Polícia Federal.

Segundo as investigações, as licitações eram direcionadas ilegalmente e os acordos fechados ilicitamente rendiam 10% do valor do contrato.

O dinheiro arrecadado servia para pagar vereadores, caixa de campanha e bens pessoas do prefeito, disseram os policiais. Por medida de segurança, o prefeito de Dourados foi transferido para a delegacia de Campo Grande. Os outros estão detidos em um presídio em Dourados.

A situação é tão grave, que o Tribunal de Justiça do Mato Grosso, teve que nomear o juiz de Direito Eduardo Machado Rocha, como novo prefeito de Dourados, por falta de políticos, como mandato e em liberdade, em condições de chefiar o município.

Não são supostas suspeitas de corrupção, tudo está documentado, inclusive em vídeo, gravados pelo ex-secretario do município, e ex-funcionário da Rede Record de MS, Eleandro Passaia, que denunciou o caso a Polícia Federal e a partir de então com autorização da justiça fez gravações de áudio e vídeo de vários encontros envolvendo empresários, vereadores, secretários e o prefeito Ari Artuzi.

Eleandro Passaia, de passagem ainda informou que há provas também, que o esquema também funcionava na administração anterior, do petista Laerte Tetila, conforme informações que ele gravou e que estão nas mãos da Policia Federal.

Ainda segundo Passaia, o prefeito de Dourados recebia no mínimo 10% em todos os contatos, que eram direcionados para uso próprio. Com o dinheiro, Ari comprava bens para uso próprio e subornava vereadores.

Não concordando em entrar no esquema, o secretário resolveu denunciar a tramóia e colocou na cadeia o aliado de Dilma.

Foto: Assecom/Prefeitura de Dourados


Lula aprovando o prefeito de Dourados Ari Artuzi, com o polegar, durante visita que fez ao município.

Veja vídeo do prefeito Ari recebendo propina, infelizmente uma imagem rotineira na política brasileira.

2 Respostas to “Esta na cadeia aliado de Dilma no Mato Grosso”

  1. gilmar quintino Says:

    QUE NOJO QUE ODIO QUE RAIVA CANBADA DE PODRES ATÉ QUANDO VAMOS TER QUE FICAR VENDO ISSO E PIOR DE TUDO O LULA DIZ E A DILMA DIZ QUE É TUDO GENTE BOA E PEDE VOTOS PARA ESSA TURMA FORA PT VAMOS LUTAR PARA QUE A JUSTIÇA CONDENE ESSES LADROES , POR ISSO FALTA DINHEIRO PARA REMEDIO SAUDE EDUCAÇAO SEGURANÇA , POIS ISSO VAI TUDO PARA O BOLSO DOS CORRUPTOS E LADROES NOJO NOJO

  2. gilmar quintino Says:

    Foto: Assecom/Prefeitura de Dourados

    AMIGOS PARA SEMPRE -O prefeito de Dourado, Ari Artuzi abraçado a Dilma Dossiêff, há oito dias, está agora na cadeia, por corrupção: recebia 10% de todas as obras feitas no município. Pretendia ficar milionário com as promessas de implantação de obras do PAC na cidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: