ELEIÇÕES 2010 – STF

Roriz, o ficha suja, põe a mulher no seu lugar

Como resultado da sessão do Supremo Tribunal Federal sobre a Lei da Ficha Limpa, o ex-senador Joaquim Roriz lançou a esposa, Weslian Roriz, em seu lugar, como candidata a governador do Distrito Federal, porque os ministros do STF decidiram suspender a proclamação do resultado do julgamento, após o empate em 5 votos a 5, do Recurso Extraordinário por ele requerido, para questionar decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que indeferiu o registro de sua candidatura acusando-o de ser um Ficha Suja, por ter renunciado ao Senado para não ser cassado, por corrupção grossa e comprovada

Foto: Divulgação

Joaquim Roriz acompanhado da esposa Weslian Roriz,
a nova candidata a governador pelo Distrito Federal

Toinho de Passira
Fontes: Estadão, O Globo, STF, Blog Azul Roriz, Prosa&Política

Sempre perigosamente criativo, após ter sido barrado pela lei da Ficha Limpa, o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC), apelou para o jeitinho brasileiro, desistiu de concorrer a um quinto mandato nestas eleições e lançará a esposa, Weslian Roriz, em seu lugar. A decisão foi tomada em reunião na manhã desta sexta-feira, 24, entre Roriz, advogados e coordenadores da campanha.

Segundo Carneiro, Joaquim Roriz avaliou que seria um risco esperar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a validade da lei da Ficha Limpa, uma vez que, se Roriz levasse a disputa para o segundo turno, não poderá mais trocar o candidato. Se fosse eleito em 3 de outubro, não poderia assumir. Pela Lei Eleitoral, as coligações podem trocar os candidatos até o dia da eleição. A foto na urna, porém, continuará sendo a de Roriz, pois o prazo para troca venceu no início do mês.

O julgamento no STF foi suspenso à 1h15 de hoje após mais de dez horas de debate e terminou empatado em 5 a 5. Os ministros têm reunião extraordinária marcada para segunda-feira para decidir se como desempatar a questão. É possível que o voto final fique a cargo do 11º ministro, que ainda sequer foi nomeado pelo presidente.

Roriz foi considerado inelegível pela Justiça Eleitoral por ter renunciado ao mandato de senador, em 2007, para escapar de processo disciplinar que poderia cassar seu mandato e seus direitos políticos. O então senador havia sido flagrado em conversa telefônica interceptada pela Polícia Federal negociando a partilha de dinheiro de propina.

O ex-governador vinha liderando as pesquisas de intenção de voto desde o início da campanha, mas depois que a Justiça Eleitoral barrou a candidatura dele, as pesquisas apontaram recuperação do seu principal adversário dele, que aparece em primeiro lugar desde então.

Foto: Gil Ferreira/SCO/ST

Há 10 dias das eleições, os ministros do Supremo saem da sessão plenária, , sem uma decisão final, sobre a Lei da Ficha Limpa

No Supremo Tribunal Federal, cinco ministro votaram para que a Lei da Ficha Limpa fosse aplicada em Roriz, e consequentemente em todos os outros candidatos: ministros Ayres Britto (relator), Cármen Lúcia, Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski e Ellen Gracie.

Os outros cinco votaram que a Lei não pode ser aplicada, nessas eleições: Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello e Cezar Peluso (o presidente).

Dentro das possibilidades de solução para a questão, estaria o chamado voto de qualidade, previsto pelo Regimento Interno do Supremo. Esse voto seria dado pelo Presidente da Corte, no caso, o Ministro Cezar Peluso, que votou pela não aplicação da Lei da Ficha Limpa.

Acontece que o Ministro Peluzo é a favor que essa decisão deva ser desempatada pelo novo ministro que ainda virá a ser nomeado.

Enquanto isso o Blog Prosa&Política, comente criticando que “a melhor forma encontrada (pelo Supremo) foi deixar a lei no telhado a espera de…Lula. Isso mesmo. O Pleno deve ter onze membros e está com dez porque o presidente ainda não escolheu o novo ministro. Isso quer dizer que se Lula quiser colocar, por exemplo, uma Erenice Guerra, será ela quem vai decidir se a Lei da Ficha Limpa vale ou não.”

No caso, Roriz não quer arriscar ganhar a eleição e posteriormente ser cassado pela decisão do supremo. Pondo a mulher no seu lugar, sossegará qualquer que seja o resultado da corte.

Dentro dos casos possiveis, centenas de candidatos em todo país, barrados pela lei da Ficha Limpa, deverão seguir o exemplo de Roriz e nomear esposas e parentes para ocupar as vagas de suas candidaturas.

O Supremo Tribunal Federal na verdade estabeleceu o caos eleitoral.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: