Tudo mudou nesses últimos 50 anos – para pior !

Publicado em 09/05/2009 pelo(a) Wiki Repórter mirna_cavalcanti_de_albuquerque, Rio de Janeiro – RJ

… até Ele se sente envergonhado!

.

É provável que muitos leitores já tenham lido ou assistido ao PPS, cuja mensagem tem o mesmo sentido: a mudança ocorrida no país – em todos os sentidos, nas últimas quase seis décadas.
Recebi a matéria por e-mail, atualizei-a completando-a, no que julguei necessário, corrigi o que foi preciso, etc…
É esta a minha  versão  suscinta mas abrangente desses quase 60 anos de mudanças. O autor ’original’ é desconhecisdo.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque .

.

Nascemos nos anos 30, 40 e 50… Foi extremamente difícil mudar todos os conceitos das gerações que nos antecederam. Há pouco mais de 50 anos  apareceram a televisão, o chuveiro elétrico, a Declaração dos Direitos Humanos e até a revista Playboy. 

Casar era  para sempre, sustentar filhos era somente até que eles conseguissem emprego…

As “certezas”  duravam a vida toda e  (imaginem !)… os homens eram os primeiros a serem servidos em jantares sociais, ou mesmo em suas casas.

As avós eram umas simpáticas velhinhas de cabelos brancos… hoje, muitas avós há que são mulheres, digo verdadeiros “mulherões”… e não são poucos os corações masculinos que, ao vê-las passar, batem mais forte: são belas e sensuais…

Poucos também são os velhos como antigamente… há muitos que, passados os 60… até mesmo 80, são joviais e causam mesmo grandes paixões ( podem crer )…  

Até morrer hoje em dia já não é da mesma forma … Lembro-me que na rua onde morava, havia um velhinho  tão debilitado que morria devagarzinho… até que, finalmente, morreu mesmo “de verêda” (como se diz na minha terra)… ficou bem uns 10 anos “morrendo”… a “morte final”, ocorreu logo depois de o mesmo ter completado a “provecta” idade de 60 anos (!!!).

Hoje um homem de 60, se bem cuidado, pode ser objeto de paixão de muitas mulheres. Quem não entregaria seu coração (e tudo o mais…) para um Cary Grant, por exemplo? Aliás: quem nunca ouviu falar dele que entre no Google, veja seu retrato – já em idade avançada –  e estará colocando colírio nos olhos…  

Hoje é até comum ver-se homens jovens aos 80 ou 90 anos, ainda divertindo-se a valer…  

A morte agora é também moderna. É ’vapt-vupt’… nada de morrer aos poucos…  demora muito e ninguém tem mais tempo sobrando . 

Quanto à mulher, com o advento da pílula, teve sua vida sexual liberada e passou a escolher não só o número de parceiros como o número de filhos que colocaria no mundo. 

Por outro lado, muitos  representantes do “sexo forte”, para “contrabalançar a perda”,  passaram a não mais poder sustentar a família sozinhos …

Assim, as mulheres  deixaram o título de “Rainha do Lar”, tiraram o manto , deixaram de usar o cetro e a coroa,  sairam de seus castelos para a “luta diária”  da árdua dupla jornada, muitas vezes para completar o orçamento familiar. Óbvio está que havia que comprar alimentos congelados  e pagar algumas contas como luz e telefone, por exemplo. 

Quanto à instituição do casamento: muitos hoje, já casam pensando – se não der certo, há a separação. Nada de tentar “aparar arestas”… é separar e pronto, mesmo deixando filhos pequenos (há homens que realmente não merecem ser pais).

Bem, separam mas há que pagar a pensão… e, neste aspecto, os homens de hoje são “beneficiados” por leis tremendamente injustas, que obrigam a mulher a pagar a metade do sustento dos filhos  do casal.

Os “fazedores de leis” ingiram esquecer que  a maioria das mulheres, ao terem o primeiro filho, são obrigadas a deixar o trabalho para cuidarem do pequerrucho… e  quando pretendem retornar ao mercado poucos são os patrões que aceitam mulheres que tenham filhos pequenos.

No Brasil, atualmente, sob o ponto de vista financeiro, não vale a pena divorciar-se . Não mesmo.

Outrossim, hoje  há muitas meninas-mulheres já mães, de apenas 12 anos que, se tiverem sorte, serão chefes de família com filhos de diversos pais. O próprio conceito de “família” mudou.  

Referentemente às reformas educacionais havidas foram para pior. Primeiramente, suprimiram dos “curricula” das escolas fundamentais o ensino da Filosofia (que nada mais é do que o amor à verdade)…

Passados alguns anos, veio a lei de Diretrizes e Bases… desastre completo: foi a vez da retirada do Latim, esteio de nossa lingua…  

Pensar e externar pensamento contrário, ao estabelecido pelos revolucionários, era repressão na certa. Dura repressão…

Ora, a ’repressão’ originou a “libertação”… Tanta “libertação”!!!… Era Pedagogia da Libertação, Teologia da Libertação, Psicologia da Libertação…   Deu no que deu. O resultado não poderia ter sido mais funesto: ignorância e burrice liberadas. Ignorância e burrice eleitas. 

Para as pessoas de mais de 50 anos, “palhaços” eram os nossos queridos Bozo e Carequinha (havia outros , perdoem-me não lembrar-me…). Hoje o povo é que pode ser considerado palhaço. Não só palhaço como até meio aparvalhado.

Ladrão era o  Bandido da Luz Vermelha . Hoje os ladrões tomaram conta dos palácios, do Congresso Nacional e até de uma cidade que antes nem existia: Brasília.

Lembram daquela deputada que rebolou em plenário?… Antes, só poderia tê-lo feito na zona – e de baixo meretrício.

Há cinquenta anos, ninguém cogitaria na possibilidade de o Brasil ter um presidente que não tivesse a qualificação exigida nem mesmo para ser gari… Sinal dos tempos de hoje…  

Lembram da “experiência científica” que fazíamos  na escola primária, colocando algodão umedecido  e grãos de feijão para que aprendêssemos sobre a germinação? Pois é… não custava  nadinha… Agora, 12 milhões de dólares foi o que custou ao povo brasileiro para que o primeiro astronauta brasileiro fizesse o mesmo em vôo espacial… haja paciência… isso foi tripudiar sobre a nação brasileira – e mais uma palhaçada do governo…

Sim, quanto ao Dia da Mentira não era data nacional…

Piercing quem usava era indio botocudo.

Tatuagens  eram dos frequentadores dos “bas fond” (tenho certeza de que terão que ir ao dicionário…).

Mansão no Lago, era algo de filme de terror, geralmente proibido para os menores de 18 anos… Àquela época, ninguém imaginaria que mansões seriam lugares onde ministros poderiam estar dividindo  dinheiros obtidos de forma vergonhosa e ilegal…  

Ah! caseiro (como toda profissão exercida com respeito, era e é digna…)  caseiro não era mais ético que presidente ou ministro…  

Quadrilha, era dança junina  e não razão de existir de partido político. 

E o Clube dos Cafajestes?… era composto por inocentes playboys cariocas e não por grande parte dos políticos como hoje. 

Pois é… essas mudanças todas fizeram com que alguma pessoas com mais de 50 anos estejam mais do que indignadas, enojadas… entontecidas com tanta loucura… mas vão levando a vida.

Fumaram e deixaram de fumar (faz mal à saúde) … Beberam whisky com muito gelo e hoje estão na água mineral …

Muitos foram marxistas até descobrir quem eram os irmãos Harpo, Groucho, Chico, Gummo e Zeppo…  e afinal descobriram que o marxismo é um grande engôdo…  

Hoje  ninguém tem mais certeza de coisa alguma e a única música que se coaduna com a época é HELP, dos Beatles… 

Se pudéssemos viajar no tempo e retornar aos anos que se foram gritaríamos: PÁRA, BRASIL! NÓS, COM MAIS DE 50 ANOS QUEREMOS DESCER!!! 

Só de pensar em tudo isso que escrevi estou até mesmo um aperto no coração…   

A NOSSA REALIDADE É UMA VERGONHA! 

ALIÁS, QUANTOS SÃO OS BRASILEIROS QUE AINDA SABEM O SIGNIFICADO DA PALAVRA “VERGONHA”?

.
Fonte: http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=10644

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: