O EX-PRESIDENTE É UM CORRUPTO MAIS DO QUE CORRUPTO: É UM TRAIDOR DA PÁTRIA.

lula lampião 2 modified

Por Francisco Vianna
O EX-PRESIDENTE É UM CORRUPTO MAIS DO QUE CORRUPTO: É UM TRAIDOR DA PÁTRIA.
Minério de nióbio de alta pureza extraído de jazida em São Gabriel, Amazonas. O Brasil tem 99% de todas as reservas desse minério conhecidas no mundo.
Um dos motores a jato mais comuns usado hoje em dia, contém cerca de, no mínimo, 300 kg de nióbio de alta pureza. A maior parte desse precioso metal é proveniente da mina da CBMM, em Araxá, Minas Gerais.
Talvez, por isso, o jornal Folha de São Paulo, no dia 5 de novembro de 2002, tenha noticiado:
“Lula passou o final de semana em Araxá, em casa da CBMM do Grupo Moreira Salles e da multinacional MOLYCORP”…
A Companhia exporta 95% do Nióbio que retira de Minas Gerais e é a maior exploradora do metal do mundo. O caso é antigo.
Por meio de uma ONG, a empresa financiou projetos do “Instituto Cidadania”, presidido por Luiz Inácio da Silva, inclusive o programa “Fome Zero”, que integra o programa a plataforma de governo do ex-presidente.
A matéria evidencia uma aliança, anterior às eleições presidenciais, entre um político, dito de “esquerda”, e uma multinacional estrangeira.
O Brasil detém 98% das reservas mundiais exploráveis de nióbio e o mundo consome anualmente cerca de 37.000 toneladas do minério/ano, totalmente retiradas do Brasil. O minério de nióbio bruto é comprado no garimpo a 400 reais o quilo, portanto, sem contar a necessidade de formação de reservas estratégicas dos países do primeiro mundo, e o acréscimo do preço em razão do beneficiamento do minério, feito em Araxá, Minas Gerais, e Catalão, em Goiás, deveríamos contabilizar, pelo menos, 6 bilhões e 580 milhões de dólares, a mais, em nossas exportações anuais.
“EU NÃO SABIA”…
O preço do metal refinado, 99,9% puro, cotado na Bolsa de Metais de Londres a 90 dólares o quilo, é um valor meramente simbólico, porque o Brasil é o único fornecedor mundial. Portanto, é Brasília que deveria determinar o seu preço. E por que não o faz?
Mal comparando, nióbio a 90 dólares o quilo é, hoje, o mesmo que petróleo a menos de um dólar o barril.
O “tratamento VIP”, segundo a Folha de São Paulo, dispensado a Luiz Inácio, em Araxá, bem como o financiamento de seus “projetos” pessoais são, no mínimo, suspeitos e deveriam merecem uma investigação urgente e criteriosa por parte do Ministério Público Federal.
Por isso querem tirar a capacidade investigativa do MPF…
Porém, quem voltou ao assunto no dia 6 de julho de 2005, foi o jornal O Estado de São Paulo: “Brasília – O empresário Marcos Valério Fernandes disse na CPI dos Correios: ‘É mentira a afirmação de que eu discuti cargos’, insistiu. (…) Ele (Marcos Valério) confirmou ter agendado um encontro do banco Rural com o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu”…
‘Não foi um encontro comercial nem financeiro. O banco Rural foi informar ao ministro José Dirceu que pretendia explorar uma mina de nióbio no Amazonas, disse’, provavelmente em São Gabriel e na “reserva indígena Raposa Serra do Sol”, em Roraima.
No dia 17 de julho de 2005, foi a vez da Coluna do jornalista Cláudio Humberto voltar a carga:
— “Nióbio é a caixa-preta na CPI” — Especialista na comercialização de metais não ferrosos alerta que a CPI dos Correios comeu mosca quando Marcos Valério disse ‘levei o pessoal do BMG ao José Dirceu para negociarem nióbio’ — minério usado em foguetes, armas, instrumentos cirúrgicos e etc.
Explica que 100% do nióbio consumido no mundo é brasileiro, mas oficialmente exportamos só 40%. Suspeita-se de décadas de subfaturamento, com prejuízo anual de bilhões de dólares.
Fonte milagrosa — a CBMM, do grupo Moreira Salles e da multinacional MOLYCORP, exporta 95% do metal retirado em Minas. Em 2002, Lula se hospedou na casa do diretor da CBMM, José Alberto Camargo, em Araxá, “terra de Dona Beija”. Depois alegou que “NÃO SABIA”… E atrás desse escudo que não se sustenta tem conseguido escapar de todas as iniciativas de apurar sua responsabilidade pessoal em todos os escândalos nacionais e, pelo jeito, até internacionais…
Surpreendentemente, foi o próprio José Dirceu quem, durante o programa ‘Roda Viva’ – levado ao ar em rede nacional ao vivo, pela TV Cultura, no dia 24 de outubro de 2005 – confirmou ter tratado “da questão do nióbio” com banqueiros mineiros…
Ato falho ou um recado para o ex-presidente?
Fonte: emdireitabrasil-subscribe@yahoogrupos.com.br
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: